• Assessoria de Comunicação

Conheça 4 benefícios do mindfulness no trabalho

Navegar na internet e se perder em redes sociais, manter longas conversas paralelas e resolver assuntos particulares são situações presentes no dia a dia do trabalho que podem causar queda na produtividade.

Os gestores das empresas buscam diversos meios para incentivar a produção, como bônus financeiros para bons resultados e prêmios de reconhecimento. Já os trabalhadores buscam outras alternativas (e até medicamentos) para se manterem alertas.

O que muitas ainda não sabem é que a meditação é uma excelente técnica para isso. Uma das formas possíveis de exercitá-la se dá por meio da prática de mindfulness no trabalho. Continue a leitura e saiba como a atenção plena pode auxiliar!

Saiba mais sobre a técnica de mindfulness

A técnica de mindfulness — também chamada de atenção plena —, foi desenvolvida em 1970 pelo médico norte-americano Jon Kabat-Zinn. Seus conhecimentos científicos foram associados a conceitos budistas, dando origem a esse novo tipo de meditação.

A atenção plena, voltada exclusivamente para o momento presente, contempla o desenvolvimento do estado mental, tirando o indivíduo do “piloto automático”. Mas quais são as consequências disso? A evolução da inteligência emocional e o aumento do foco.

Os aspectos contemplados pela prática de mindfulness englobam, principalmente, ansiedade, estresse, dores e enfermidades. Por esse motivo, ela tem sido muito utilizada não apenas em instituições de saúde, mas também em ambientes de trabalho.

Conheça 4 benefícios do mindfulness no trabalho

A técnica de mindfulness valoriza os conceitos de empatia, modulação emocional, escuta e compaixão. Que tal conhecer alguns benefícios dessa prática? Veja a seguir!

1. Atenção plena

O primeiro benefício está explícito no próprio nome da prática: a atenção plena. Ele é garantido por meio do aumento na capacidade de concentração, fundamental para evitar a procrastinação no horário de trabalho.

2. Aumento da produtividade

A partir do momento em que o trabalhador mantém seu foco nas tarefas que foram atribuídas a ele, consequentemente há uma melhora em seu desempenho, além de um aumento na produtividade das atividades laborais.

Vale ressaltar que esse aumento acontece de forma saudável para o colaborador, sem que ocorra a Síndrome de Burnout — uma condição caracterizada pelo esgotamento físico e mental intenso ligado ao excesso de atividades profissionais.

3. Tomada de decisões

A tomada de decisões é potencializada por meio de um raciocínio mais bem estabelecido. Muitas vezes, quando determinada tarefa torna-se rotineira, as ações laborais também tendem a ficar mais automáticas.

Por meio da prática de mindfulness, é incentivada a predominância da observação, da descrição e do raciocínio baseado em fatos.

4. Preservação da saúde mental

O melhor desempenho e a elevada capacidade de concentração apresentam impactos positivos não apenas para a empresa, mas também para o psicológico do colaborador.