• Assessoria de Comunicação

Valorize o que é pouco, mas precioso



Hoje vamos conhecer um pouco melhor a passagem de Provérbios 18:24 e refletir sobre sua complexidade. Vamos ver como é importante aceitar o que Deus tem para nos oferecer, mesmo sendo algo de menor valor, aparentemente. O versículo em si nos fala claramente sobre nossas amizades e as pessoas que nos rodeiam. Esperamos que este texto te ajude a tomar decisões sábias em sua caminhada com Cristo. Se você procura um texto para montar um estudo, ou um sermão, para sua igreja ou célula, este texto vai te auxiliar a criar um bom debate baseado em uma passagem tão simples, mas que abre a possibilidade para grandes reflexões e nossa rotina.


Vamos começar analisando o versículo em si.


Algumas amizades não duram nada, mas um verdadeiro amigo é mais chegado que um irmão. Provérbios 18:24

A partir desta passagem queremos destacar três pontos para nossa reflexão de hoje. Primeiro vamos fazer uma análise de sua informação.


O verdadeiro amigo


Para este estudo, utilizamos a versão da nova Tradução na Linguagem de Hoje. Mas seja qual for a versão de sua Bíblia, não muda muita coisa. Aqui aprendemos a escolher e definir bem quem são nossos verdadeiros amigos, aqueles que podem estar próximos de nós e aqueles que devemos manter certa distância. Existe um grupo de pessoas que podemos considerar colegas, ou conhecidos, e um círculo menor de amizades que podemos definir como amigos. Tomando o exemplo do próprio Jesus, podemos ver que ele tinha seus “círculos de amizades” muito bem definidos. Ele era seguido por multidões, mas na hora que enviou um grupo para espalhar as boas novas, apenas uma parte (Lucas 10:1) aceitou o desafio. Em seu dia a dia, apenas 12 o seguiam. Ainda assim, quando precisava de um momento especial, apenas três, Pedro, Tiago e João eram chamados. Com isso aprendemos a definir aqueles que realmente importam estar conosco.


Não deixe que o excesso de pessoas atrapalhe sua jornada, pois muitas pessoas juntas a ti podem te trazer ideias e conceitos errados sobre os mais variados assuntos, desde a sua alimentação até a forma de criar seus filhos. O verdadeiro amigo é aquele vai te impulsionar para o Pai. Existem inúmeros exemplos de pessoas que possuem como amigo verdadeiro, alguém parecido com a pessoa mencionada em Provérbios 18:24, alguém que nem vive perto geograficamente.


Seja cauteloso em sua rotina, em suas conversas e ore para que o Senhor deixe em seu caminho apenas aqueles que realmente podem te edificar. Isso não significa que não possa ter amigos no trabalho ou faculdade, não é isso que aprendemos com Provérbios 18:24. Devemos ser mais próximos e reservar alguns segredos, medos e planos apenas para quem realmente vai orar e interceder por nós, no mínimo.


Alguns colegas do trabalho ou da faculdade podem ser ótimas pessoas para conversas do dia a dia, mas não são, necessariamente, as melhores pessoas para abrirmos nossos corações sobre nossos desejos, problemas no relacionamento, com filhos ou conflitos internos. Reserve sua intimidade para quem realmente tem comunhão com Deus para te ajudar a traçar um caminho.


Perder para ganhar


Mais do que selecionar os bons amigos, em Provérbios 18:24 aprendemos a valorizar o que realmente é precioso. Não adianta muitas amizades que não nos acrescentam nada e até tiram de nós – tiram nosso tempo com a família, tiram nosso tempo para ler livros que nos qualificam profissionalmente e assim por diante. Ter um amigo mais chegado que um irmão significa ter aquele “um amigo” que podemos contar, que sabemos que vai nos trazer uma palavra de ânimo, de conforto, um caminho a ser traçado.


Podemos comparar Provérbios 18:24 com a breve parábola do tesouro escondido.


O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo. Mateus 13:44

Cabe aqui uma breve explicação. O que Jesus menciona é um homem que achou o tesouro em um campo sem valor, ou de pouco valor. Então ele compra-o por um valor acima do esperado, do “valor de mercado”. Aos olhos de qualquer pessoa, o que este homem fez não faz sentido, pois ninguém sabe que ali há um tesouro, exceto o homem que o achou. Este homem soube valorizar uma área, um terreno, que ninguém mais valorizou. Assim é o Reino de Deus, achamos valor em algo que ninguém mais valoriza. Aos olhos do mundo, viver como cristão, seguindo normas de conduta, é um desperdício, não faz sentido. Casar virgem, parar de beber, não cometer adultério, não se aproveitar para “ganhar um por fora”, por exemplo, são atitudes que as pessoas acham insanas. Só quem encontrou o Reino de Deus entende que tudo isso é extremamente valoroso, pois é um reflexo de nossa fé, e adotamos uma nova conduta como gratidão a Deus.


O que tudo isso tem a ver com Provérbios 18:24?


Alguns valores deste mundo não duram nada, mas os valores de Cristo nos confortam mais que “um irmão”, ou seja, nos ajuda, nos guia, nos orienta mais do que as coisas deste mundo. Precisamos entender o que é importante para nossa vida: um amigo irmão, um tempo de oração, ou um dia de jejum, por exemplo. Devemos nos apegar a essas coisas. Não adianta uma multidão de amigos, assim como não adianta querer agradar todo mundo e suas exigências. Não precisamos acompanhar o torneio de futebol, a novela, o seriado, seguir alguém nas redes sociais, ser assinante de determinado canal no Youtube ou participar de confraternizações para preencher nossa necessidade social. Precisamos nos apegar a Cristo, nosso grande amigo, e aos seus ensinamentos.


Espero que esta reflexão sobre Provérbios 18:24 te faça selecionar bem, não apenas seus amigos, mas seus afazeres e que você valorize o que realmente é importante para o Reino dos Céus.


Fonte: Material Gospel


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo