• Assessoria de Comunicação

Por que orar?

O que acontece quando oramos? São apenas palavras vazias, ditas ao vento? Ou alguém está ouvindo? Alguém que nos ama e pondera cada pedido com perfeita sabedoria, que deseja profundamente que nos aproximemos e alcancemos o que só Ele pode fazer?


Às vezes, depois de uma tragédia, você pode ouvir alguém dizer que está “enviando seus pensamentos e orações”. E, com a mesma frequência, você ouvirá outras pessoas responderem criticamente que “pensamentos e orações não são suficientes”. Com isso, eles querem dizer que é necessário agir. Mas e se a oração for ação? Uma ação que é maior, mais profunda e mais poderosa do que poderíamos imaginar?


Sou James Banks, autor de vários livros sobre oração, pastor e escritor do Pão Diário. Estou ansioso para falar com você sobre oração, porque acredito que ela, da maneira que Deus deseja que seja, é uma aventura. Imagine: o Deus do Universo, por cuja palavra as estrelas vieram a existir, quer que falemos com Ele. Deus quer que o conheçamos e tenhamos um relacionamento com Ele; quer que vejamos coisas que só acontecerão se orarmos.


“Por que orar?” é o título de nossa lição de hoje, pois às vezes realmente podemos nos perguntar se a oração faz alguma diferença. Falaremos francamente sobre isso hoje e nas lições que se seguem. Nessas 10 breves lições [neste devocional, serão apenas 4], exploraremos a oração de vários ângulos. Veremos por que é tão importante e como orar quando você não sabe o que dizer. Descobriremos o que Deus realmente quer que peçamos e consideraremos as coisas que podem prejudicar nossa oração. Exploraremos como podemos amar os outros por meio de nossas orações e como ouvir a Deus quando oramos. Mergulharemos em como orar quando parece que ninguém está ouvindo e como continuar orando quando temos vontade de desistir. E veremos como viver, dia a dia, a cada instante, com Deus por meio da oração. Construiremos tudo isso sobre o fundamento de Sua Palavra e o que ela tem a dizer sobre nos comunicar com Ele.


É bastante coisa para ver e debater! Então vamos começar. Mas, antes de fazermos qualquer outra coisa, vamos orar:


Pai, pedimos o que só tu podes fazer. Abençoa este tempo, usa-o da forma mais proveitosa para que possamos ser Teus servos e viver para o louvor da Tua glória. Em nome de Jesus, amém.


Hoje vamos dar uma olhada em três respostas breves à pergunta: “Por que orar?”. E a primeira e melhor é aquela em que já tocamos: Deus realmente quer que oremos. Melhor ainda, Ele nos convida a isso. Ele convida Seu povo por meio da Sua Palavra: “Pergunte-me e eu lhe contarei coisas maravilhosas, segredos que você não sabe, a respeito do que está por vir.”(Jeremias 33:3). Adoro esse convite, mas ele não é o único. Davi escreveu isso no Salmo 27:8: “Meu coração ouviu tua voz dizer: ‘Venha e entre na minha presença’, e meu coração respondeu: ‘SENHOR, eu irei!’”. 1 Crônicas 16:11 também nos encoraja: “Buscai o SENHOR e a sua força; buscai a sua face continuamente.” A frase “buscai a sua face” descreve o que significa realmente orar. Não estamos apenas buscando a Sua mão — as coisas que Ele pode fazer por nós — estamos buscando a Sua face, e isso significa muito mais.


A oração não é algo que temos que fazer; é algo que temos o privilégio de fazer. A oração é o maior privilégio de nossas vidas. Isso não é exagero. E não é algo que apenas pessoas superespirituais podem fazer. Todos os crentes no Senhor Jesus Cristo têm acesso a esse privilégio, de uma maneira linda, por meio dele. Por causa de Jesus, a Palavra de Deus nos diz: “Assim, aproximemo-nos com toda confiança do trono da graça, onde receberemos misericórdia e encontraremos graça para nos ajudar quando for preciso.” (Hebreu 4:16).


E isso nos leva à segunda razão pela qual devemos orar, que é simplesmente: Jesus nos deu o exemplo. A Bíblia nos diz que “Ele, porém, se retirava para lugares isolados, a fim de orar.” (Lucas 5:16) e mostra Jesus orando várias vezes. Quando o Mestre ensinou sobre a oração no Sermão do Monte em Mateus 6, Ele começou com as palavras “Quando vocês orarem” — assim fica claro que Ele esperava que a oração fosse uma parte habitual, uma parte consistente de nossa vida. Então, às vezes, podemos pensar erroneamente que a oração tem algo a ver com habilidade. Às vezes você ouve alguém muito bem-intencionado dizer: “Não tenho o dom espiritual da oração”. Mas você sabia que, de todos os dons espirituais listados nas Escrituras, a oração não está entre eles? E há um excelente motivo para isso. A oração é para todos nós.


Todos nós já tivemos aqueles momentos em que oramos e oramos sobre algo, e nada parece mudar. Mas a Palavra de Deus nos encoraja a insistirmos. Diz-nos: “Dediquem-se à oração, com a mente alerta e o coração agradecido” em Colossenses 4:2. Também em 1 Tessalonicenses 5:17 somos incentivados a nunca deixar de orar. Deus não desejaria que nos dedicássemos a algo que é perda de tempo. Ele tem descobertas para nós ao longo desta estrada; e um relacionamento mais profundo que resulta da dedicação de um tempo a Ele é a maior descoberta de todas. É por isso que Davi orou no Salmo 116: 1-2: “Amo o Senhor, porque ele ouve a minha voz e as minhas orações.


Porque ele se inclina para ouvir, orarei enquanto viver.


Eu amo essa imagem: Deus se inclinando para ouvir você e eu. Alguém que se inclina para ouvir quer nos ouvir. Ele se importa conosco e com o que temos a dizer como um bom pai. É por isso que Jesus deu o exemplo dessa oração terna, até mesmo chamando Deus de “Aba, Pai”, um termo afetuoso usado em famílias. É pelo fato de Deus ser tão bom que podemos orar; e [quando descobrirmos isso,] vamos querer falar com Ele. É por isso que Davi diz: “Porque ele se inclina para ouvir, orarei enquanto viver “. Se você deseja ser inspirado e encorajado a orar mais, comece pensando em como Deus é bom. Pense na Sua bondade para conosco em Jesus, que nos ama tanto que foi até a cruz por nós. Pense em como Ele está conosco agora, pois Ele nos concedeu Seu Espírito para nos ajudar e nunca nos deixará.


Nós realmente podemos falar com alguém assim. Podemos derramar nosso coração a Ele. E aqui está algo lindo: podemos também confiar que Ele tem coisas boas reservadas para nós quando oramos com fé. E esta é a terceira razão pela qual a oração é tão importante: a Palavra de Deus promete que Ele “recompensa aqueles que o buscam” (Hebreus 11:6). Pense por um momento sobre o que isso quer dizer. Significa que perderemos as bênçãos genuínas que Deus tem para nós se não orarmos. Imagine uma festa surpresa na qual Deus tem tudo planejado se nós simplesmente aparecermos. Mas, se escolhermos dirigir nossas vidas com nossas próprias forças e seguir nosso próprio caminho, perderemos a festa. Sentimos falta do bem que Ele deseja fazer em nós, através de nós e para nós. É claro que essa analogia é imperfeita porque a oração é muito mais do que uma festa para nós. Deus quer nos surpreender com a maravilha de quem Ele é, para que tenhamos prazer nele. Deus permite até mesmo a interação de nossa vontade com a dele quando oramos — o que é algo incrível! — para que às vezes possamos ter uma palavra poderosa sobre as coisas que acontecem neste mundo.


Há uma ótima ilustração sobre isso encontrada em Isaías 36 e 37. Jerusalém está sob cerco do exército assírio, e seu brutal rei Senaqueribe escreve uma carta ameaçando destruí-los. Ezequias, o rei de Judá, pega o rolo em que a carta está escrita — o rolo que tem todas essas coisas que Senaqueribe fará para destruí-los —, o espalha perante o Senhor no templo e ora — e, a propósito, nessa oração ele diz: “Inclina teus ouvidos, ó SENHOR, e ouve!”. Então o profeta Isaías envia uma mensagem a Ezequias com uma resposta do Senhor prometendo ajuda, e começa com estas palavras: “Visto que você orou a mim”.


“Visto que você orou a mim” Essas palavras indicam que sua situação não teria mudada se ele não tivesse se voltado para Deus quanto a isso. Isso não significa que as coisas acontecerão conforme queremos toda vez que orarmos. Mas, se aprendermos a orar proativamente, fazendo da oração nosso “primeiro recurso” e não o “último recurso”, veremos Deus realizar coisas de tirar o fôlego. Ele quer nos ajudar a enxergar além de nossas circunstâncias, para que possamos ter um vislumbre de Sua bondade e amor. Ele quer que oremos para que possamos conhecê-lo, e essa realmente é a melhor parte da oração. A verdadeira oração é muito mais do que apenas pedidos ou respostas; é sobre um relacionamento com Aquele que nos amará e nos sustentará, mesmo quando as respostas parecerem não chegar.


Aprendi isso em uma época desafiadora em minha própria vida, quando meu filho estava lutando contra o vício da heroína. Fizemos tudo ao nosso alcance para ajudá-lo, mas percebemos que, por mais que tentássemos, somente Deus poderia mudar coração dele. Oramos por ele durante anos e, por fim, Deus fez uma coisa linda: Ele o libertou. Meu filho é pastor de jovens hoje na mesma cidade onde uma vez abusou de heroína e até a comercializou. Mas, ao longo do caminho, o tempo todo em que minha esposa e eu estávamos orando, Deus estava nos ensinando, nos aproximando, fazendo algo em nosso coração e vida enquanto orávamos. Muitas vezes, nossas circunstâncias não mudavam de um dia para o outro, porém, de alguma forma, apenas estar em Sua presença fazia a diferença de que precisávamos dia a dia. Encontramos paz, conforto e força e eventualmente veríamos respostas poderosas à oração. Contudo o que aprendemos é que o próprio Deus é a melhor resposta à oração; apenas estar em um relacionamento com Ele que dura por toda a eternidade é mais importante do que qualquer outra coisa. Essa é a maior bênção de todas quando oramos. Deus quer nos mostrar mais e mais de Sua bondade, misericórdia e amor. Ele quer nos dar Ele mesmo.


William Cowper era um poeta britânico, um gênio talentoso que sofria de depressão crônica. Mas ele encontrou esperança em Deus e escreveu hinos e poesias brilhantes, alguns dos quais eram sobre oração. Encerraremos com um hoje. Cowper começa falando sobre o “propiciatório”, que é o trono da graça descrito em Hebreus 4:16, o trono do qual Deus deseja que nos aproximemos com ousadia.


Que vários obstáculos encontramos

Ao vir para o propiciatório!

Mas quem sabe o valor da oração

Deseja apenas estar sempre lá!

A oração faz as nuvens escuras recuarem;

A oração sobe a escada que Jacó viu;

Exercita a fé e o amor;

Traz todas as bênçãos do alto.

Restringindo a oração, paramos de lutar;

A oração torna brilhante a armadura do cristão;

E Satanás treme ao ver

O santo mais fraco de joelhos.


Sabe, às vezes você pode se sentir como o santo mais fraco. Mas, ó, a coisa linda sobre o nosso Deus é que Ele nos encontrará, nos erguerá e nos ajudará.


Não acho que seria apropriado encerrar esta lição introdutória sobre oração sem orar novamente. Eu sei, pode parecer um pouco engraçado orar junto. Mas o problema é o seguinte: Deus existe fora do tempo e ouvirá suas orações enquanto você ora comigo neste momento. Então, você sabe o que vamos fazer agora? Temos que orar. Vamos fazer isso.


Pai, pedimos que tu nos ajudes a aplicar tudo o que aprendemos nesta lição e mais à medida que tu nos conduzes por meio do Teu espírito, Tua Palavra e Tua força. Ajuda-nos a orar, ajuda-nos a amar passar tempo em oração contigo. Em nome de Jesus, amém.


Reflita:

  • Por que a oração pode ser uma ação mais poderosa do que poderíamos imaginar?

  • Você pode dar um exemplo de como Deus respondeu orações em sua vida?

  • Por que buscar a face de Deus quando oramos é mais do que simplesmente pedir coisas?

  • Por que o próprio Deus é a melhor resposta à oração quando as respostas parecem não chegar?

  • A oração tem um papel a cumprir no contexto de um ambiente de trabalho? Se sim, como?



Fonte: Pão Diário

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo