• Assessoria de Comunicação

Filhos de pais alérgicos terão alergia? Veja mitos e verdades sobre o tema

Filhos de pais alérgicos fatalmente terão alergia? Segundo o médico alergista José Carlison Santos de Oliveira, a resposta é “não necessariamente”. Apesar de existirem fatores genéticos que determinam quem pode ou não ter alergia, a condição é multifatorial e, por isso, apenas indica maior probabilidade.



Segundo Oliveira, há estudos que indicam que quando um dos pais é alérgico, a possibilidade de seus filhos apresentarem tal problema pode ser de até 40%, porcentual que dobra quando ambos apresentam a doença. “Sendo assim pais alérgicos têm mais chances de terem filhos alérgicos, mas pais sem alergia alguma também podem ter filhos alérgicos”, diz ele, que é membro do Departamento Científico de Alergia Alimentar da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.


Também não é possível afirmar que uma alergia é mais “transmitida” hereditariamente que outra, embora, diz o médico, em doenças alérgicas como asma, rinite e dermatite atópica, o determinante genético exerça fator mais importante do que em outras alergias, como as dermatites de contato.


Entre as maiores fake news que pacientes trazem à clínica sobre o tema, o médico cita as mais comuns: a de que a alergia alimentar é hereditária; que alergia e intolerância são a mesma doença; que a alergia alimentar dura a vida toda; que frutas e verduras não causam alergias; que a alergia alimentar só acontece na infância; que não comer alimentos alergênicos na gravidez previne alergia na criança; que quem é alérgico a um alimento tem que deixar de comer todos os outros alimentos que causam alergias; que quem tem alergia a ovo pode comer ovo frito ou cozido; e que quem tem alergia a camarão não pode comer peixe.


Fonte: Gazeta do Povo

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo