• Assessoria de Comunicação

Dores de cabeça: Conheça os diferentes tipos, saiba como ocorrem e como evitá-las.

A dor de cabeça é um mal que atinge a maior parte dos seres humanos. Existem vários tipos da mesma, que podem ocorrer por diversos motivos e em intensidades diferentes. Cada tipo tem uma forma de ser evitadas e um tratamento específico, sempre com acompanhamento médico.

Mas como identificar de qual desses males você sofre e quando buscar a ajuda de um médico para iniciar um tratamento? Dentre os principais tipos, podemos apontar quatro bem conhecidos: enxaqueca, cefaleia tensional, cefaleia cervicogênica e cefaleia em salvas.


Enxaqueca

A Enxaqueca é a mais conhecida da população, sendo responsável por 60% de todas as cefaleias e mais presente na vida das mulheres por fatores genéticos-hormonais. Também é chamada de migrânea e normalmente se caracteriza como uma dor que ocorre apenas em um dos lados da cabeça, latejando constantemente, de forma moderada ou severa, agravando-se após atividades físicas.


Náuseas, vômitos e fotofobia também podem acontecer, pois são sintomas da doença. Alguns pacientes podem ver seu problema se agravar, transformando-se em uma cefaleia crônica diária, ou, enxaqueca transformada. Nestes casos, o tratamento deve ocorrer a partir do uso de medicamentos preventivos, a fim de evitar as crises e, principalmente, mudança de hábitos que possa servir de estímulos para a ocorrência das dores, tudo isso com a indicação de seu médico.


Cefaleia tensional

A cefaleia tensional tem sua causa associada a fatores como cansaço, ansiedade, estresse emocional/mental, alimentação desequilibrada, excesso de exercícios físicos e má postura.


Este tipo de dor de cabeça se apresenta como um forte incômodo na parte frontal, no topo ou nas laterais da cabeça. O paciente sente dificuldades em se concentrar ou dormir, acorda facilmente durante a madrugada, perdendo o sono, sente fadiga crônica, irritabilidade e sensibilidade a luz ou som.


Quem sofre de cefaleia tensional, além dos remédios para prevenção e cuidados, necessita realizar atividades que estimulem o relaxamento do corpo e da mente, tais como ioga, massagens, exercícios aeróbicos entre outros.


Cefaleia cervicogênica

A cefaleia cervicogênica é diferente das anteriores e sua principal característica é a alteração cervical, ou seja, na região da nuca ou do pescoço, podendo ter origemna partir de doenças naquela região como uma hérnia por exemplo ou contraturas como problemas posturais e torcicolo. Ela pode sobrecarregar também os ombros, levando ao desencadeamento da cefaleia. São comuns as tensões musculares geradas por estresse, preocupação e ansiedade.

Seu tratamento é a base de se localizar a origem do problema. Por exemplo, em casos de má postura, sessões de fisioterapia e RPG podem ser grandes aliadas às medicações indicadas para tratar a cefaleia cervicogênica.


Cefaleia em salvas

Por último temos a cefaleia em salvas. Esta ainda não tem sua causa definida, mas estudos apontam que pode estar atrelada ao uso de tabaco e bebidas alcoólicas. Mais comum entre os homens, seu principal sinal é uma dor unilateral muito intensa, de forma a deixar a pessoa incapacitada de realizar atividades do dia a dia de tanta dor. Além disso, o nariz entupido no mesmo lado onde se encontra a dor, a sensação de olho caído e suor no rosto são outros sintomas típicos.


Seja qual for o tipo ou a frequência de sua dor de cabeça, é importante saber que você não deve se automedicar. Procure um especialista o mais rápido possível para que seu tratamento seja realizado de maneira correta ao invés de deixar que se prolongue e se agrave o problema.


Fonte: Accumed

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo