• Assessoria de Comunicação

Curiosidades sobre peixes: 8 fatos sobre as espécies mais comuns

Um aquário ornamental não é surpreendente apenas pela beleza. Quem costuma observar peixes sabe que esses animais também são interessantes. Pensando nisso, selecionamos algumas curiosidades sobre peixes.



Leia as informações abaixo e saiba mais detalhes sobre curiosidades e peixes de diferentes espécies. Confira, neste conteúdo, oito fatos sobre esses peixinhos e suas principais características!


1. Os peixes dificilmente morrem pela boca

Provavelmente você já ouviu a frase “peixe morre pela boca”. Pois saiba não é bem assim! Os peixes dificilmente comem mais do que o recomendado. Porém, o excesso de alimentos é uma das principais causas de óbito em aquário.


Isso ocorre porque, quando colocamos comida em excesso, a porção de alimento não ingerida vai parar no fundo do aquário, onde se decompõe. Dessa decomposição é liberada a amônia, substância tóxica para os peixes.


2. O peixe dourado não tem memória curta

Outra frase bastante ouvida é que fulano tem a memória de um peixe dourado. A afirmação vem do mito que o peixe dourado possui a memória com duração de apenas 3 segundos. Essa é uma das maiores curiosidades sobre o peixe dourado. No entanto, estudos apontam que a memória desse peixinho pode durar vários meses.


Para chegar a essa conclusão, pesquisadores treinaram alguns peixes dourados para que associassem determinado som à oferta de comida. Uma vez adestrados, esses peixes foram colocados em outro aquário por cerca de 5 meses.


Após esse período, eles retornaram ao aquário original, onde foram expostos ao mesmo som do início da pesquisa. O resultado foi que os peixes ainda fizeram a associação do ruído com a comida, dirigindo-se para o lugar onde ela seria liberada.


3. O peixe cascudo não se alimenta apenas de dejetos

Alguns dizem que uma das melhores maneiras de manter um aquário limpo sem resíduos no fundo é adquirir um peixe cascudo. Isso porque, segundo essas pessoas, essa espécie se alimentaria de dejetos e restos de comida.


Realmente, o cascudo é uma espécie detritívora. Porém, se quiser garantir a ele uma alimentação balanceada, é fundamental fornecer rações específicas para a espécie. Lembrando que, mesmo com um cascudo no aquario, é essencial fazer a limpeza e filtragem da água com regularidade.


4. Peixes beta conseguem respirar ar atmosférico

Quem já passou um tempo observando o aquário com um peixe betta talvez já tenha visto ele respirar na superfície. A maior parte das espécies de peixe é capaz de respirar somente embaixo d’água.


Uma das curiosidades dos peixes betta é que eles possuem um órgão chamado labirinto, que lhes permite respirar o ar atmosférico. Isso possibilita que os bettas vivam em locais com pouca disponibilidade de oxigênio, como lagoas paradas.


5. Os guppys estão entre as espécies de peixe mais vendidas

Pequenos, coloridos e ativos, os guppys são indicados para aquaristas iniciantes. Esse é um dos motivos para a grande popularidade dos lebistes, como também são conhecidos.


Porém, por causa de seu tamanho e preço, o guppy também costuma ser usado na alimentação de peixes carnívoros. Sendo assim, se não quiser que seu guppy seja devorado, é melhor deixá-lo bem longe de peixes maiores, agressivos e/ou carnívoros!


6. Peixes-palhaço e anêmonas têm relação de mutualismo

Já reparou como quase toda foto de peixe-palhaço tem uma anêmona de fundo? Esses dois seres vivos possuem uma relação denominada como mutualismo. Ou seja: existe uma relação de benefício entre as duas espécies.


Enquanto o peixe-palhaço utiliza os tentáculos venenosos da anêmona para se proteger de predadores, as anêmonas se alimentam dos dejetos do peixe-palhaço. Este, por sua vez, possui um corpo revestido por uma densa camada de muco, protegendo-o do veneno da anêmona.


7. Cada espécie come melhor em determinada profundidade

No item 3 falamos sobre a importância da ração específica para cascudos. Isso porque, além de possuir uma composição pensada para a espécie, esse tipo de alimento também leva em conta o hábito dos cascudos de comerem no fundo do aquário.


Nesse sentido, muitos não sabem outra das curiosidades de peixes: cada espécie se alimenta em uma profundidade do aquário. Enquanto alguns comem na superfície, outros se alimentam no meio ou fundo.


Pensando nessas necessidades, é possível encontrar rações flutuantes, granuladas ou de fundo. Pense nisso na hora de comprar as rações e não deixe nenhum peixe com fome!


8. Os peixes podem ficar com falta de ar

Falando de peixes e curiosidades, não podemos esquecer do oxigênio. Ele é obtido a partir de trocas gasosas entre a água e a atmosfera. Quanto maior a área de superfície do aquário, maior a disponibilidade de oxigênio. As trocas acontece a partir da superfície da água, necessitando da bomba de ar em alguns casos.


Fonte: Petz

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Acesso Rápido

E-mail: gabinetenoemiarocha@gmail.com
Contato: 41 9994-15007

Endereço: Barão do Rio Branco, 720. 4º andar.

         Acompanhe nosso mandato

© 2019 by Ascom Noemia Rocha.    Políticas de Privacidade