• Assessoria de Comunicação

Cuidados com saúde mental são destaque no mês do Janeiro Branco

O Palácio Rio Branco, iluminado durante à noite na cor branca, chama a atenção da população para as atividades do Janeiro Branco, mês dedicado à atenção com a saúde da mente. A iluminação cênica na sede da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) demonstra o apoio do Poder Legislativo ao movimento da sociedade civil, que realiza diversas atividades no período, com o lema “Quem cuida da mente, cuida da vida”. Entre as ações está uma caminhada que será realizada no próximo domingo (26), a partir das 9h30, no Parque Barigui. A concentração será em frente ao Expo Barigui e os organizadores pedem que os participantes estejam com camisetas na cor branca.


Uma das coordenadoras do movimento em Curitiba, a psicóloga Silvia Galindo destaca que as atividades do Janeiro Branco são gratuitas. Ela também convida para palestra no dia 29, que terá como tema “Vamos falar sobre saúde mental e emocional?”, ministrada pela psicóloga Ellen Martins; e roda de conversa com a psicóloga Júlia Benedini, sobre a temática “Saúde emocional para todos – como fazer a sua parte”. O evento será no Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva (IPTC), das 19h às 21h, com vagas limitadas. As inscrições devem ser feitas pelo endereço eletrônico contatosaudedasemocoes@gmail.com.


“Precisamos falar sobre o tema o ano inteiro, de janeiro a janeiro, para tirar o preconceito sobre o adoecimento mental, pois muitas vezes quando o indivíduo sofre com emoções negativas ou traumas a tendência é esconder, ou até mesmo ignorar estes sentimentos, mas isso pode agravar o problema e dificultar a busca por ajuda, a prevenção e o enfrentamento às doenças. Ações, reflexões e orientações podem salvar vidas”, explica Silvia Galindo. Ainda segundo a psicóloga, a CMC, como órgão de representatividade, “vem fortalecendo a campanha, no apoio a eventos e outras ações”.


Visibilidade


Desde o início do mês, a CMC destaca em suas redes sociais o tema da saúde mental. As capas de todos os perfis oficiais do Legislativo e postagens no Facebook, Twitter e Instagram alertam sobre o tema, dão dicas sobre como preservar uma boa saúde mental e locais em que é possível buscar ajuda, como o serviço prestado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) e aplicativos disponíveis gratuitamente na Internet.


Movimento nacional que atua na área da prevenção e no combate ao adoecimento emocional da humanidade, o Janeiro Branco foi oficializado em Curitiba por meio da lei municipal 15.160/2018, de autoria da vereadora Noemia Rocha (MDB). A norma prevê a realização de ações educativas para a difusão da saúde mental, por parte do poder público municipal, em cooperação com a iniciativa privada e outros setores da sociedade civil.

A parlamentar avalia que o principal foco da data é a conscientização das pessoas, de que todos devem ter atenção para as questões relacionadas à saúde mental. Para além do mês temático, a vereadora diz atuar em seu mandato sempre “na busca de ações e políticas públicas que vão ao encontro de fomentar mais saúde mental à população”.


A divulgação do período, além de ações internas realizadas com os servidores do Legislativo, são uma determinação da Comissão Executiva da Câmara, formada pelos vereadores Sabino Picolo (DEM), presidente, Colpani (PSB) e Professor Euler (PSD), primeiro e segundo secretários, respectivamente. Conforme Sabino Picolo, a partir deste ano as datas de grande impacto social, instituídas após sugestão dos vereadores, receberão maior divulgação por parte da Câmara Municipal.


Onde buscar ajuda


É possível buscar ajuda na rede pública de saúde ou junto a instituições da sociedade civil. De acordo com informações da Prefeitura de Curitiba, não há uma atividade específica programada para o Janeiro Branco, mas o trabalho na área é permanente. Os atendimentos e tratamentos são ofertados em todos os serviços da Rede de Atenção Psicossocial,