• Assessoria de Comunicação

Como trabalhar home office? Como funciona, vantagens e dicas

Você sonha em trabalhar home office? Pois saiba que não está sozinho.


Segundo um estudo divulgado pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, o profissional médio aceitaria ganhar 8% menos se pudesse fazer as suas tarefas em casa.


Já a pesquisa Home Office Brasil 2018, divulgada pela Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (Sobratt), revelou que 45% das empresas adotam o trabalho remoto, enquanto outras 15% consideram permitir esse formato.


Flexibilidade e equilíbrio entre a vida profissional e pessoal estão entre os principais motivos para quem busca pelo home office.


Mas essa modalidade também tem suas desvantagens, como a falta de concentração e dificuldade para estabelecer uma rotina produtiva.

Papel do Líder e da Gestão de Pessoas no Trabalho em Home Office Esteja capacitado para enfrentar novos desafios e obtenha melhores resultados para seus negócios com uma equipe de trabalho engajada a partir deste curso de extensão da FIA.


Por isso, se você está avaliando a possibilidade de trabalhar em casa, continue lendo este artigo.


Vamos falar sobre como o home office funciona, apontar seus prós e contras e trazer dicas para encontrar a vaga ideal para o seu perfil.


Se o tema é do seu interesse, acompanhe até o final!


O que é home office?

Home office é um termo emprestado do inglês, usado para descrever o trabalho realizado em casa.


Dependendo do contexto, o “escritório em casa” pode remeter não apenas à residência, como também ao trabalho executado em qualquer local fora da empresa.


Ou seja, home office pode significar trabalhar remotamente, ganhando um sentido mais amplo.


Como citamos acima, essa modalidade vem conquistando cada vez mais adeptos nos últimos anos, tanto entre as empresas quanto entre profissionais de diversos setores.


E não é à toa que isso acontece.

Trabalhar em casa é uma opção que reúne diversas vantagens, em especial para quem mora em uma das metrópoles brasileiras e, por isso, pode residir longe da empresa.


Aderindo ao home office, essas pessoas não precisam passar horas no transporte público ou ficarem presos no congestionamento das grandes avenidas, entre outros benefícios.


O que é trabalhar em home office?

Trabalhar em home office significa realizar as atividades profissionais fora da empresa, de maneira parcial ou integral.


Na modalidade parcial, o funcionário, empresário ou freelancer executa parte das tarefas dentro da organização, e outra parte remotamente.


Em geral, o trabalho remoto compreende três formatos:

  • Teletrabalho: realizado por funcionários contratados por uma organização

  • Empresário home based: aquele que abre uma empresa com sede na própria residência

  • Freelancer ou autônomo: conduzido por profissionais liberais que fazem as tarefas em casa.

A partir das décadas de 1980 e 1990, quando a internet e computadores pessoais se popularizaram, trabalhadores e organizações começaram a experimentar o trabalho na modalidade home office.


Mais tarde, a invenção dos notebooks, combinada à maior oferta de redes wi-fi em locais públicos, como cafeterias, favoreceu o seu crescimento pelo mundo.


Atualmente, os profissionais de cidades grandes, médias e até pequenas vivenciam a implantação de coworkings, que são espaços de trabalho compartilhados.


Em alguns, é preciso pagar diárias para utilizar as mesas, telefone, internet, banheiros e bebedouros.


Porém, já existem opções gratuitas, que diminuem drasticamente os custos para quem trabalha remotamente.


Como funciona o trabalho em home office?

O funcionamento da modalidade depende do formato escolhido.


No teletrabalho, o home office pode se dar durante algumas horas, dias ou em período integral.


Apesar de ser realizado a distância, o teletrabalho costuma ser monitorado e mensurado de alguma maneira, afinal, o trabalhador é funcionário de uma organização.


Assim, ele tem responsabilidades a cumprir e está subordinado a alguma liderança.


Quanto à jornada de trabalho, ela pode ser totalmente flexível, parcialmente flexível ou ter horário rígido.


A flexibilidade é comum, por exemplo, na rotina de funcionários do departamento de Tecnologia da Informação, Recursos Humanos e Marketing.


Muitos podem ser avaliados com base nas entregas e produtividade, dispensando a necessidade de manter uma rotina quanto ao horário de trabalho.


Já os outros dois formatos de home office – empresário home based e freelancer – permitem grande flexibilidade, pois costumam trabalhar conforme os projetos e demandas do dia, semana ou mês.


Vantagens e desvantagens do home office

Agora, vamos listar os prós e contras de trabalhar home office.


Vantagens

  • Maior flexibilidade

  • Mais qualidade de vida para o trabalhador

  • Alimentação planejada e saudável

  • Ganho do tempo que seria gasto no transporte até a empresa

  • Maior equilíbrio entre vida pessoal e carreira

  • Menor desgaste físico e mental

  • Redução do estresse

  • Economia para a empresa, que não precisa arcar com a estrutura de um posto de trabalho

  • Economia do valor gasto para transporte

  • Aumento da produtividade, já que o profissional pode trabalhar no horário mais conveniente

  • Retenção de talentos

  • Favorece o empoderamento e autonomia do funcionário.


Desvantagens

  • Sensação de isolamento

  • Dificuldade para estabelecer uma rotina de trabalho

  • Grande quantidade de distrações – filhos, barulho de vizinhos, visitas inesperadas, compromissos para manutenção da casa, etc.

  • Ausência de um local silencioso que sirva como posto de trabalho

  • Maior distância de colegas que poderiam sanar dúvidas e trocar experiências

  • Falta de suporte imediato caso haja problemas com equipamentos, programas e internet

  • Falta de horários fixos para as refeições ou para encerrar a jornada de trabalho.


Como trabalhar em casa em home office?

Explicamos, em tópicos anteriores, que há profissionais de vários segmentos trabalhando em home office.


Contudo, há ocupações e posições que se alinham mais facilmente a essa modalidade.


Portanto, se você ainda não escolheu sua profissão ou pretende mudar de área, pode priorizar aquelas que favorecem o trabalho remoto.


É o caso de programadores e outros profissionais de tecnologia da informação, que executam quase todas as tarefas online.


Mesmo quando há problemas em um computador, em muitos casos, eles podem acessar a máquina remotamente para fazer a manutenção necessária.


Profissionais que atuam em agências digitais também podem desempenhar as tarefas no conforto do lar.


Nesse grupo, entram designers, produtores de conteúdo, fotógrafos, analistas de mídias sociais, atendentes e outros funcionários do setor administrativo.


Consultores de moda, tendências, decoração, saúde, beleza, carreira e outros assuntos são mais um exemplo de profissionais que podem trabalhar em casa.


Em geral, CEOs, gerentes e outras lideranças de empresas de todos os portes costumam aderir ao home office, pelo menos durante alguns dias da semana.


Onde arrumar vagas home office?

Na era digital, a dinâmica para buscar um novo emprego – ou clientes, no caso de empresários e autônomos – mudou bastante.


Procurar vagas em jornais e enviar currículos por e-mail pode até ajudar, mas, na maioria das vezes, não é suficiente para encontrar o trabalho ideal, principalmente se for home office.


Em vez de se limitar a esses meios tradicionais, prefira investir em canais mais modernos e dinâmicos, priorizando o universo digital.


Algumas redes sociais são voltadas ao mundo profissional, sendo capazes de gerar networking e conectar você às melhores oportunidades.


Uma das mais populares atualmente é o LinkedIn, que conta com milhões de usuários no mundo e tem, inclusive, ferramentas e alertas para achar vagas.


Outro caminho pouco convencional é entrar em grupos do Facebook, já que alguns são voltados à divulgação de vagas e troca de experiência profissional.


Também vale apostar em sites especializados em vagas na sua área de atuação, o que aumenta as chances de encontrar oportunidades promissoras.


É o caso de plataformas freelancer, como Workana e 99Freelas.

Para buscas gerais, consulte também o Vagas.com, Catho, Infojobs e outros.


7 fatos sobre trabalhar em home office

7 fatos sobre trabalhar em home office

Agora que você conhece os prós, contras e formas de encontrar empregos ou projetos, é hora de saber mais sobre a rotina do trabalho remoto.


Embora tenha muitas vantagens, o home office pode se transformar em um pesadelo ou, pelo menos, em uma enorme confusão se não houver disciplina e organização.


Tarefas domésticas (cozinhar, limpar, compras, cuidar dos filhos), visitas, ruídos e outras interrupções podem consumir seu tempo – e acabar com a produtividade.

Para não cair em armadilhas, esteja ciente dos fatos a seguir:


1. Home office não é folga

Já que está em casa, você pode acordar, puxar o notebook para a cama e começar a trabalhar, certo? Errado!


Você precisa da mesma concentração e dedicação que teria se trabalhasse em um escritório, consultório ou qualquer outra organização, o que requer um local apropriado.

Então, esqueça a ideia de passar o dia todo na cama.


2. Você terá de lidar com mais distrações

Em uma empresa, todo o ambiente costuma ser pensado para favorecer as relações profissionais, sendo silencioso, com mesas e equipamentos que facilitam a realização de tarefas.


Já em casa, a dinâmica é completamente diferente, pois ela serve para momentos em família e de relaxamento.


Isso significa que, ao permanecer no conforto do lar, você estará sujeito a mais distrações do que se estivesse na empresa.


Nessas horas, é vital ser uma pessoa focada e disciplinada para manter o ritmo de trabalho.


3. Nem todos vão entender que você está trabalhando

Tanto amigos e vizinhos quanto familiares podem não entender que você está em horário de trabalho e que, mesmo executando suas tarefas de casa, obedece a prazos determinados pelo chefe ou cliente.


Essa questão pode levar a diversos problemas, desde interrupções constantes até pedidos para fazer atividades domésticas durante o seu expediente.


O cenário se agrava se você tiver filhos pequenos.


Será necessário explicar que não pode interagir com eles durante a jornada de trabalho. Caso contrário, será difícil concluir suas demandas a tempo.


4. Você pode se sentir solitário

Isso faz todo o sentido, afinal, estará longe dos colegas e do dia a dia da empresa.

Por isso, se o relacionamento pessoal diário é essencial para você, talvez o home office não seja a escolha ideal – pelo menos, não em tempo integral.


Caso queira experimentar o trabalho remoto, prefira vagas que disponibilizem home office parcial, em apenas alguns dias da semana.


Assim, você não se sentir tão isolado da sua equipe.


5. Você vai precisar criar uma rotina

Dependendo do seu perfil profissional, pode ser tentadora a ideia de não obedecer a uma rotina.


De fato, o home office possibilita uma vida mais livre, sem aquele compromisso de acordar cedo todos os dias, enfrentar o transporte público ou congestionamentos, ter hora para chegar e sair da empresa.


Porém, com o tempo, você vai perceber que é necessário criar uma rotina, até mesmo um período de trabalho em casa.


Caso contrário, a tendência é extrapolar as 8 ou até as 10 horas de trabalho, com consequências ruins para sua saúde e qualidade de vida.


6. O home office pode aumentar a produtividade

Quando existe autoconhecimento e planejamento, trabalhar remotamente leva ao aumento na produtividade.