• Assessoria de Comunicação

Como reduzir o consumo de plástico? Confira dica

Evitar o uso de plástico em exagero é possível. Confira algumas dicas de como evitar o uso de plástico e ajude a diminuir o lixo plástico no mundo.


Como reduzir o consumo de plástico? Para reduzir o lixo orgânico doméstico já temos a resposta: evitar consumo desnecessário e desperdício - e praticar compostagem. Mas qual seria a solução para reduzir a quantidade de outros tipos de lixo, como o plástico? Afinal de contas, apesar de possuir muitas qualidades convenientes, o plástico é um dos grandes motivos atuais de preocupação.


Existente em diversos tipos e formatos, leve, flexível, moldável, barato e muitas vezes reciclável, o plástico possui impactos ambientais que são gerados na produção, no consumo e no descarte. Esses impactos são causados pela poluição causada por substâncias indesejáveis emitidas para o ambiente, pelo gasto de energia demandada na produção e distribuição, entre outros mais.


Durante o consumo, os plásticos contendo vários tipos de bisfenol vão parar no organismo humano, causando graves danos à saúde. Após o descarte - mesmo que este seja feito corretamente -, os plásticos podem escapar para o ambiente e acabam no organismo de animais, nos lençóis freáticos, no solo e na atmosfera. Uma vez no organismo animal, o plástico é nocivo química e fisicamente, causando disfunções hormonais, morte por sufocamento, redução de populações por causa de problemas de reprodução, entre outros danos. Durante o consumo, em contato com os alimentos, alguns componentes do plástico, como o bisfenol, vão parar no organismo humano após a ingestão de alimentos contaminados, causando abortos, tumores, síndrome dos ovários policísticos, infertilidade e problemas nos testículos, para citar apenas alguns exemplos.


Um agravante é que todo plástico utilizado um dia se tornará microplástico. E o microplástico no ambiente acaba sendo um concentrador de outras substâncias tóxicas presentes no ambiente, como os POPs. O microplástico contaminado pelos POPs potencializa a contaminação de seres vivos pelo plástico, uma vez que, devido ao seu pequeno tamanho, alcança locais impensáveis: você sabia que o microplástico já está presente na água potável do mundo inteiro, no gelo polar, nos alimentos, na atmosfera, em animais da base da cadeia alimentar e no sal?


Diante de todas as desvantagens que o plástico traz, sem dúvida, concluímos que precisamos reduzir o consumo desse material.


Mas seria possível zerar o consumo de plástico?

Para responder a essa pergunta, é preciso primeiro refletir sobre onde ele está presente.


Você certamente imagina que o plástico está em muitas coisas, mas já parou para pensar que esse material compõe os fios das roupas, as tintas, os acabamentos dos móveis, os eletrodomésticos, os carros, esfoliantes de pele, resinas dentárias, seringas, bijuterias e até nos esmaltes de unha? O plástico está presente nos lugares e formatos mais diversos. Desse jeito fica complicado dizer que seria fácil zerar o consumo deste material. Mas, falando em termos mais palpáveis, é possível sim, ao menos, reduzir o lixo plástico no mundo ao reduzir o seu consumo. Afinal de contas, pela regras dos três Rs, primeiro devemos reduzir o consumo, em segundo, reutilizar e, por último, reciclar. Para te ajudar nessa tarefa, preparamos um Guia de como reduzir o consumo de plástico.

-


Confira algumas dicas:


- Elimine plásticos de uso único e itens supérfluos

Comece pelo mais simples e que afeta menos a sua rotina. Você precisa mesmo utilizar canudos de plástico? E copos, pratos e talheres descartáveis?

Se você possui algum problema de saúde e precisa utilizar canudinhos, saiba que existem canudos de titânio, além de opções de bambu, canudos biodegradáveis e até comestíveis.


Porém, no atual cenário, o melhor é reduzir os canudos. Só de dispensar esse item do seu dia a dia você talvez já esteja salvado uma tartaruga deste objeto que é tão perigoso para elas, mesmo quando descartado corretamente.

Uma opção é carregar com você um kit de alimentação para reduzir os descartáveis quando estiver na rua: leve uma caneca, um guardanapo de pano e um kit de talheres - existem opções retráteis, como talheres de acampamento, que facilitam o transporte e não pesam na sua bolsa ou mochila.


- Prefira usar materiais menos danosos

Ao fazer suas compras, prefira embalagens de vidro, papel e papelão. Tome cuidado com algumas embalagens de molho e itens longa vida, que, apesar de parecerem ser apenas papelão, possuem finas camadas de BOPP, um plástico que dificulta a reciclagem. Preste atenção nos rótulos das embalagens e, se não for possível evitar o consumo de embalagens plásticas, procure embalagens recicláveis.


Vale lembrar que os plásticos identificados com o número 7 dentro do símbolo de reciclagem estão na categoria geral "Outros", que é usada para diversos tipos de plásticos, incluindo misturas de plásticos que são de difícil reciclagem. Prefira outros tipos de plástico.


- Repense os itens do seu dia a dia

Troque sua escova de dentes de plástico por uma de bambu. Em vez de comprar lâminas de barbear descartáveis, use um barbeador de metal - o produto é durável, compensa financeiramente em bem pouco tempo de uso e você evita o descarte de produtos feitos por plástico e metal, cuja separação para reciclagem dificilmente ocorre. Saiba mais na matéria: "Barbear saudável e sustentável".


No lugar de tecidos de fibra sintética, utilize algodão orgânico. Confira outras dicas para ter uma pegada ambientalmente correta com as suas roupas.