• Assessoria de Comunicação

Colégio de Líderes decide expediente normal durante o carnaval e sessões híbridas em março

Atualizado: Fev 19

Formado pelos vereadores indicados como líderes dos blocos parlamentares, dos partidos, do Governo e da oposição, o Colégio de Líderes da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) se reuniu pela primeira vez nesta legislatura, após a sessão plenária desta quarta-feira (3).


A convocação foi feita pelo presidente da CMC, Tico Kuzma (Pros), durante a sessão desta terça. Também participaram da reunião a primeira-secretária, Flavia Francischini (PSL) e a segunda-secretária, Professora Josete (PT) – que formam com Kuzma a Comissão Executiva, responsável pela administração da Casa – além do primeiro vice-presidente, Alexandre Leprevost (SD).


O Colégio de Líderes decidiu que haverá expediente normal durante o carnaval, nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. “Vamos seguir o mesmo procedimento adotado pelo governo do Estado e pela Prefeitura de Curitiba, colaborando com os protocolos de responsabilidade sanitária e social”, disse o presidente Tico Kuzma.


O colegiados também abriu a possibilidade de que as sessões plenárias e as reuniões de comissões sejam realizadas, a partir de março, de forma híbrida, ou seja, tanto online, como tem sido feito desde março do ano passado, como presencial, respeitando todos as exigências de saúde do município.


Os líderes também debateram a formação das comissões, a participação dos vereadores nos conselhos municipais e questões relacionadas ao Regimento Interno. Confira outras fotos da reunião de hoje aqui.


O Colégio de Líderes é previsto no artigo 24 do Regimento Interno e é convocado para que a Câmara Municipal de Curitiba tome decisões “que revelem o pensamento majoritário”. Têm direito a voto os líderes de blocos parlamentares e de partidos não pertencentes a blocos. Os líderes de governo e oposição têm direito a voz, não a voto.

As deliberações do Colégio de Líderes da CMC são tomadas mediante consenso entre seus integrantes “sempre que possível”. Quando não for, o critério a ser adotado é o da maioria absoluta, ou seja, metade mais um do número de membros. Os votos dos líderes são computados em função do número de vereadores de cada bancada.


O Colégio de Líderes é formado pelos líderes dos seguintes blocos e bancadas:


DEM/PMB (6 vereadores) – Mauro Ignácio

Pode/PSL (5 vereadores) – Mauro Bobato

SD/Novo/Cidadania (5 vereadores) – Alexandre Leprevost

PT/PV (4 vereadores) – Carol Dartora

PP/PTB/PSB (4 vereadores) – Nori Seto

PSD (4 vereadores) – Beto Moraes

Pros/Republicanos (3 vereadores) – Osias Moraes

PDT (3 vereadores) – Dalton Borba

PSC/Patriota (2 vereadores) – Marcelo Fachinello

MDB/DC (2 vereadores) – Noemia Rocha

O líder do governo é Pier Petruzziello (PTB) e o da oposição é Renato Freitas (PT).


Fonte: CMC

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo