• Assessoria de Comunicação

11 Animais que se adaptam a apartamentos pequenos e vivem felizes como pets

Animais de estimação contribuem muito para a nossa vida: eles nos fazem companhia, nos divertem e, às vezes, são assunto para falarmos em nossas redes sociais. Mas esse afeto pode parecer aparentemente impossível se alguém mora em pequenos apartamentos nos quais um bichinho não poderia se desenvolver como gostaria. Mas isso significa que não podemos ter um amigo fiel conosco? Claro que não!

A seguir, separamos uma lista de 11 animais que podem se adaptar a um pequeno espaço quando o coração do dono é grande.


1. Peixes: Quando se trata de apartamentos, os peixes são provavelmente a primeira escolha de animal de estimação, já que vivem na água. Mas devemos ter em mente que a escolha do aquário não é um detalhe menor, pois cada espécie precisa de mais ou menos espaço, e de água a uma determinada temperatura específica.

Por exemplo, no caso dos peixinhos-dourados, você deve certificar-se de que a água esteja a uma temperatura entre 15 e 22 ºC, para que eles se sintam confortáveis em um aquário de não menos que 100 litros. Se um desse tamanho for muito grande para o seu apartamento, é possível optar por outros peixes, como o platy, que pode viver tranquilamente em um espaço contendo 80 litros de água e uma temperatura em torno de 20 a 26 ºC.


Se você quer ter mais de um peixe, é importante entender que nem todos os animais aquáticos se dão bem. Dentro do aquário existe um mundo em que algumas espécies não são compatíveis com outras. Por exemplo, apesar de serem pacíficos, os peixes-dourados são exigentes com a comida, então viver com uma espécie onívora, como é o caso do platy, tornaria difícil cuidar deles. Para qualquer peixe que você escolher, não economize em acessórios como pedras e vegetação artificial para fazê-lo se sentir em casa.


2. Hamster: O hamster, além de ser uma adorável miniatura, adapta-se muito bem a apartamentos pequenos. Mas tenha cuidado! Seu tamanho não significa que o seu espaço também deva ser pequeno. Esses animais precisam se mover e se sentir à vontade, de modo que seu local apropriado deve ter um tamanho aproximado de 60×50 centímetros. É preciso equipá-lo com pedrinhas, para que o bichinho possa fazer o seu ninho, dormir e se abrigar, e não colocá-lo na frente de uma janela com a luz solar, pois, se receber luz solar direta, o seu novo pet correrá o risco de ter uma insolação.

Não se esqueça de colocar brinquedos para ele se exercitar, já que os hamsters costumam ser muito inquietos: talvez observá-los correndo até o motive a se exercitar também, por que não? Sua dieta deve incluir cereais e vegetais, e ser baixa em açúcar e gorduras.


3. Porquinho-da-índia: O porquinho-da-índia adapta-se perfeitamente a espaços fechados. Na verdade, é recomendável que você não o deixe ao ar livre, pois ele é afetado por temperaturas extremas, e precisa do aroma de seu proprietário por perto para se sentir acompanhado. Se o espaço do hamster precisa ser grande, no caso deste animal a gaiola deve ser ainda maior, com pelo menos 2,5 metros para deixá-lo confortável.

Quanto à sua alimentação, a lista de coisas que ele pode comer não é limitada: basicamente, com exceção à batatas e cebolas, o porquinho-da-índia consome todos os tipos de vegetais. Também gosta de grama, e até trevos, que são para esse animalzinho uma iguaria crocante como alface, assim como os alimentos secos: aveia e milho. Se nada disso parecer suficiente, você pode comprar alimentos balanceados especiais para essas criaturinhas.


4. Coelho: Os coelhos precisam de muito cuidado e atenção. Na verdade, sua gaiola deve ter pelo menos 50×70 centímetros e, como nos casos anteriores, evitar contato direto com os raios do sol. Entre os acessórios que a gaiola deve ter estão madeira para roer (assim ele pode desgastar os dentes), uma toalha ou um pedaço de pano para se cobrir no frio e uma bandeja ou cantinho para suas necessidades fisiológicas.

Os coelhos devem constantemente ingerir feno e beber água para o funcionamento adequado de seus intestinos. Para sua saúde, é preciso limpar seus excrementos diariamente, evitando qualquer infecção. Além disso, a dieta inclui vegetais como pepinos, folhas de cenoura (deve-se ressaltar que o saudável para eles são as folhas, não o próprio legume), orégano, hortelã, acelga e aipo. Os alimentos que você deve descartar são alho, cebola e batata.

Ao adotá-los, é melhor levá-los a um veterinário para vermifugá-los e receber aconselhamento correto sobre a dieta, uma vez que nem todos comem a mesma quantidade de alimento. Isso depende da idade e da estrutura.

5. Cacatua: As cacatuas não só devem deixar suas gaiolas, como precisam se exercitar. Então, por algumas horas, deixe o pássaro andar por um dos cômodos de sua casa. É importante que você tenha em mente que a gaiola deve ser grande.

As cacatuas são sensíveis a sons altos, por isso devem estar em um local calmo, sem muito ruído

de fundo. Sendo assim, se seus vizinhos gostam de tocar música no volume máximo, até as paredes tremerem, talvez você devesse considerar conversar com eles... Seus tímpanos e os do seu pet agradecerão. Elas gostam de comer sementes, arroz, aveia, girassol, nozes e amendoim. Você pode comprar minerais para fornecer uma dieta saudável que permita ao animal viver ao seu lado por volta de 14 anos.


6. Papagaio: Os papagaios são animais muito inteligentes e sociáveis, que gostam que falem com eles e que os acariciem, por isso não se esqueça de dar a eles uma dose de amor diário para que se sintam amados. Se você cuidar bem, essa ave pode viver em torno de 80 anos. Uau! Isso é muito tempo. Mantenha a gaiola limpa e coloque uma pedra para que possa afiar o bico.

Sua alimentação pode variar entre frutas, sementes e até insetos. Não tenha medo se um dia você estiver sozinho em casa e ouvir alguém falando: os papagaios podem fazer vocalizações humanas. Talvez você devesse ensiná-lo a dizer algumas palavras, seria muito engraçado... Por exemplo, que você é a pessoa mais linda que ele conhece. E não estaria mentindo, não é mesmo?


7. Cachorros:

Se você pode ter peixes, coelhos e pássaros, é claro que também pode adotar um cachorro. Mas, falando dos cães de raça, é aconselhável consultar um profissional, já que todos têm suas dietas e particularidades. No caso dos chihuahuas, por exemplo, eles gostam de comer muito e tudo, então é preciso controlar a quantidade de comida desses baixinhos.

Tenha em mente que, embora alguns cães se adaptem a pequenos espaços, todos precisam de um passeio diário. O beagle, por exemplo, é muito ativo, então é preciso brincar com ele e fazer longas caminhadas, já que uma ida até a esquina não será suficiente. Se você não é amante de exercícios, pode se dar bem com o pug, que, embora também deva caminhar, não pode fazer esforço físico para se exaurir, mas para ficar em forma e se divertir.


Toda convivência exige paciência e, no caso do chihuahua, devemos estar muito atentos, pois ele é ativo e, se não for educado, pode destruir o lar. No caso dos beagles, eles têm um olfato poderoso, que frequentemente desvia sua atenção quando tentamos domá-los, de modo que seu treinamento pode levar muito mais tempo do que outras raças.


8. Gatos: Os gatos não precisam de espaços grandes para serem felizes, então podem ser bons companheiros em um apartamento pequeno. Eles são um pouco exigentes quanto à comida e, em geral, não devem comer açúcar, sal, leite, café ou cebola por motivos de saúde. Não economize em brinquedos para ficarem ativos, como bolas, ratos de mentira e bonecos.

Se você adotar um gato de raça ou de rua, lembre-se de vermifugá-lo se já tiver um mês. Se o receber ainda bebê e ele não tiver consumido o leite materno, consulte um profissional para aconselhá-lo a fornecer colostro, para evitar qualquer doença e fortalecer seu sistema imunológico.


9. Tartaruga: Para começar, pode ser importante esclarecer que as tartarugas têm uma vida longa, por isso, se você quiser uma, tenha em mente que, com bons cuidados, ela pode acompanhá-lo até a velhice. Quanto à alimentação, é possível comprar comida para elas em locais especializados: um bebê come todos os dias, enquanto um adulto se alimenta três vezes por semana, devido ao seu metabolismo lento. É um animal que gosta de comer carne, mas precisa de vitaminas como cálcio e fósforo, então suplementos especiais podem ser adicionados à comida.

O aquário onde a tartaruga for viver deve ser grande, para que ela possa se locomover tranquilamente: o tamanho mínimo deve ser calculado em 40×20 centímetros, com uma temperatura da água entre 26 e 28 °C. Estes animais precisam de sol, e, caso não seja possível colocá-los em um lugar ensolarado, será preciso ter luzes com raios UVA/UVB que lhes permitam assimilar as vitaminas e minerais. Mantenha o aquário limpo e adicione acessórios para que o pet se sinta em casa.


10. Gecko: Geckos gostam de calor, então seu terrário deve estar entre os 25 a 32 ºC. Eles são noturnos e fáceis de cuidar, mas isso não significa que não precisem de sua atenção. Providencie para que seu lugar tenha plantas, pedras e uma caverna (são bichinhos que gostam de um local protegido).

Em termos de comida, tudo depende da espécie do animal. Eles costumam comer insetos como grilos e baratas, mas também frutas. Certifique-se de que o seu gecko consuma todos os nutrientes necessários para o seu bem-estar.


11. Iguana: Iguanas são herbívoras, então não comem carne: em vez disso, gostam de verduras e frutas, como uvas, folhas de dente-de-leão, salsa, ervilhas e amoras. Sua dieta deve ser tão variada quanto extensa. No entanto, alimentos que contêm muito tanino, como cenouras e cebolas, devem ser evitados ou ingeridos em pequenas doses. Seu terrário deve medir entre 80×50 centímetros aproximadamente, com temperatura regulada entre 27 e 30 ºC. O interior deve ter um bebedor, pedras, plantas artificiais e um tubo fluorescente para que, com o calor, o animal receba vitamina D.


Lembre-se que não importa o animal de estimação que escolher, sua casa também será dele. Portanto, você deve fornecer todo o conforto e cuidados adequados para melhorar sua qualidade de vida. É importante conversar com um profissional para receber especificações precisas sobre o seu novo amigo. Também é fundamental consultar o Ibama para se certificar se é permitido criar o animal em casa, dependendo da espécie que você escolher.


Fonte: Incrivel Club

0 visualização
Acesso Rápido

E-mail: gabinetenoemiarocha@gmail.com
Contato: 41 9994-15007

Endereço: Barão do Rio Branco, 720. 4º andar.

         Acompanhe nosso mandato

© 2019 by Ascom Noemia Rocha.    Políticas de Privacidade