• Assessoria de Comunicação

10 mulheres empreendedoras para te inspirar

Atualizado: 22 de mar. de 2021

Perseverança, criatividade, talento e dedicação: essas são algumas das coisas em comum na trajetória inspiradora dessas empreendedoras


Foco, força, fé: para Lênia Luz, criadora do site Empreendedorismo Rosa, estes os são pré-requisitos para a mulher que quer abrir o seu próprio negócio. “São os pilares para compreender que não será fácil, mas que sem foco, sem determinação, sem sua espiritualidade alinhada e sem a ousadia para as dificuldades e as opiniões alheias, você não dará conta do empreender diário”, explica a empreendedora.


O conselho de Lênia reflete as experiências de quem já enfrentou o universo do empreendedorismo. Afinal, ter um negócio próprio está longe de significar trabalhar menos; é preciso muita dedicação e para conseguir tirar as ideias do papel e fazer acontecer. Tem que ter fôlego para ser bem sucedido – e as mulheres mostram que têm de sobra.


Um estudo da Serasa Experian revelou que mais de cinco milhões de brasileiras são empreendedoras. As mulheres estão à frente de 43% dos negócios do país, a maior parte delas (98,5%) atuando como MEI ou sócias de micro e pequenas empresas. Porém, nas grandes corporações o cenário é outro: apenas 0,2% das empreendedoras do Brasil são sócias de grandes empresas.


“O mundo corporativo ainda é um ambiente bastante hostil para as mulheres. O empreendedorismo é como uma segunda via, uma opção viável para se manter na ativa, fazer o que gosta, estar mais perto da família (não trabalhando menos, mas com flexibilidade) e, acima de tudo, poder criar algo que pode transformar a vida das pessoas”, opina Ana Fontes, criadora da Rede Mulher Empreendedora.


Embrenhando-se por trilhas que podem ser bastante complicadas, as mulheres conquistam seu espaço. Para muitas, empreender é uma forma de empoderamento. Afinal, a jornada pode contribuir para o auto conhecimento, a quebrar paradigmas, a lutar contra os modelos de trabalho ainda predominantemente machistas e a conquistar a própria independência e liberdade.


“Acho que antes de tudo a mulher precisa ter coragem, pois terá que abrir mão de várias coisas que lhe foram impostas como certas. Terá que acreditar. Acreditar que será capaz de resolver coisas que parecem impossíveis”, reflete Julinha Lazaretti, sócia diretora da Alergoshop.


Se você tem o sonho de empreender, a história de mulheres que seguiram esse caminho pode ser de grande ajuda para começar a trilhar o seu. Confira a trajetória de algumas brasileiras empreendedoras (e incríveis!) e inspire-se!


----------


1. Ana Fontes

Depois de 17 anos de carreira como executiva em uma grande empresa, Ana Fontes percebeu que o emprego já não mais lhe fazia feliz. Ela resolveu então tomar as rédeas da situação e provocar mudanças: em um ato que muitos consideram arriscado, Ana pediu demissão, saindo de seu emprego estável para procurar outro rumo.


“A decisão não foi fácil, mas, apesar de gostar do trabalho, o ambiente e a dedicação corpo presente já não me fazia mais feliz. Via pouco minha filha e o reconhecimento não vinha na mesma proporção que a dedicação ao trabalho”, conta Ana.


Ana tirou um tempo para dedicar-se à sua família, passar mais tempo com a filha e, depois, até tentou novamente um emprego em uma outra empresa, na qual ficou por alguns meses. Foi então que ela decidiu dar uma guinada em sua carreira e investiu na criação de seu primeiro negócio próprio.


Na nova empreitada, Ana conta que cometeu erros e enfrentou desafios. Foi em um curso de capacitação para mulheres empreendedoras, o 10.000 Mulheres, que ela percebeu que não era a única com dificuldades em empreender. Baseando-se nessa percepção, ela criou a Rede Mulher Empreendedora.


Fundada em 2010, a Rede Mulher Empreendedora é um espaço dedicado ao empreendedorismo feminino: o site veicula notícias, informações, dicas e discussões pertinentes ao tema. Além disso, a Rede tem o objetivo de unir e apoiar mulheres empreendedoras em todo o país e conta hoje com mais de 36 mil pessoas cadastradas no site.

“A Rede Mulher Empreendedora é hoje referência no Brasil e fora dele como rede de apoio ao empreendedorismo feminino”, aponta Ana. O trabalho no site ajudou a tornar o assunto conhecido e foi inspiração de várias outras iniciativas. “O mais importante de tudo isto é ver cada empreendedora que conseguimos ajudar e, através do nosso apoio, conquistou um degrau a mais na sua jornada”, completa a empreendedora.


A experiência da profissional é a prova de que nunca é tarde para correr atrás do que deseja, só é preciso ter coragem e persistência para enfrentar os desafios de frente e buscar o melhor caminho para chegar onde quer.


Na palestra que Ana fez no TEDx é possível conhecer mais a trajetória da empreendedora, conferindo relatos sobre sua infância, machismo sofrido na carreira e sua inabalável crença de que as mulheres podem mudar o mundo.