• Assessoria de Comunicação

10 fatos curiosos sobre o mundo para quem quer conhecer outros países sem sair de casa



Uma das definições do dicionário para o verbete “curiosidade” é a seguinte: “desejo intenso de ver, ouvir, conhecer, experimentar algo novo ou desconhecido”. Quem é viajante entende muito bem essa sensação. É aquela vontade de ver o mundo, conhecer novos locais e expandir o conhecimento sobre lugares desse planeta.

Se você se identificou com isso, lute com todas suas forças para nunca perder essa característica, pois, como diz o ditado, somos resultado dos livros que lemos, das pessoas que amamos e das viagens que fazemos. Afinal, a cada viagem voltamos não só com souvenires, mas também com muito conhecimento.

Mas no momento atual, em que estamos impedidos de viajar, pelo menos por enquanto, como continuar aprendendo sobre o mundo? Foi para isso que preparamos esse post. Confira 10 fatos curiosos que vão te fazer conhecer um pouquinho mais sobre o mundo, sem precisar sair de casa!


1 – O nome oficial da cidade de Bangkok

Bangkok é a capital do Reino da Tailândia. Nela, tradição e modernidade caminham lado a lado. A cidade tem quase 9 milhões de habitantes e impressiona seus visitantes não só pelo tamanho e por seu ritmo frenético, mas também belíssimos templos, rituais religiosos, eventos culturais, gastronomia e seu povo extremamente alegre e acolhedor.

Além disso tudo, uma curiosidade da cidade também chama atenção: seu gigantesco nome oficial. Com 169 caracteres, segundo o Guiness Book, é o nome de cidade mais extenso do mundo.

Krung Thep Mahanakhon Amon Rattanakosin Mahinthara Ayuthaya Mahadilok Phop Noppharat Ratchathani Burirom Udomratchaniwet Mahasathan Amon Piman Awatan Sathit Sakkathattiya Witsanukam Prasit.


A tradução seria algo como: “A cidade dos anjos, a grande cidade, a eterna joia, a inexpugnável cidade do deus Indra, a grande capital do mundo dotada de nove pedras preciosas, a feliz cidade, repleta de um enorme Palácio Real que se assemelha à morada celestial onde reina o deus reencarnado, uma cidade dada por Indra e construída por Vishnukarma.”


Embora as crianças aprendam desde cedo na escola a cantar o nome completo da cidade como forma de memorização, no dia a dia os tailandeses chamam a capital apenas de “Mahanakhon Krung Thep“, que significa resumidamente “Cidade dos Anjos”. Já o nome Bangkok (ou Bancoc) que os turistas costumam usar vem de Bang Ko, que em tailandês significaria algo como “vila em um riacho na ilha”. Tudo a ver com a paisagem repleta de canais da cidade!


2 – Ovelhas da Nova Zelândia

Destino desejado por muitos a Nova Zelândia encanta por sua beleza natural e suas lendas. O país é muito conhecido por ser cenário de muitos filmes, dentre ele “O Senhor dos Anéis”, adaptação de Peter Jackson para o cinema da obra de J. R. R. Tolkien.

Dentre muitas curiosidades interessantes a respeito da “Terra Média”, está seu número per capita de ovelhas, que chega a quase 7 por habitante. É isso mesmo: são 4,9 milhões de habitantes humanos para quase 30 milhões de ovelhas. Isso equivale a mais de 6 ovelhas para cada ser humano habitante do país. E pensar que esse número já chegou a 22 ovinos para cada pessoa. Imagina isso! O que não falta por lá é casaco de lã.


3- Qual é a cor da Torre Eiffel?

Apesar de hoje ser o maior símbolo da França e um dos monumentos mais famosos e admirados do mundo, a Torre Eiffel quando foi construída, em 1889, era odiada pelos moradores de Paris. O motivo? Originalmente ela era da cor vermelha.⁣ Já imaginou?

Em seus mais de 130 anos de história, a famosa Dama de Ferro de Paris foi pintada 19 vezes. Segundo o The Local, a cada processo de pintura são gastas aproximadamente 60 toneladas de tinta. Imagina a trabalheira que deve ter dado!


4 – Amor elétrico

O Empire State Building é um dos maiores símbolos da cidade de Nova York. O prédio construído em 1931, levou pouco mais de um ano para ficar pronto. Sua altura é de 443 metros (contando com a torre, no topo). O prédio é tão alto que nas condições atmosféricas corretas, devido à eletricidade estática, casais que se beijam no alto do edifício podem sentir um pequeno choque elétrico. Esse é um costume muito comum dos casais que visitam o edifício.

Além disso, todos os anos, no dia dos namorados, os casais que se casam no 80º andar passam a fazer parte do Clube de Casamento do Empire State Building. Como prêmio, eles recebem entradas gratuitas e vitalícias para o observatório do edifício válidas todos os anos em 14 de fevereiro (seu aniversário de casamento).


5 – Pontes gêmeas?

A ponte 25 de Abril é um dos cartões postais da cidade de Lisboa. Ela liga as duas margens do Rio Tejo, por isso também é conhecida como Ponte sobre o Tejo. Sua inauguração aconteceu em agosto de 1966 e foi um grande evento na Europa.

É comum quem olha para a 25 de Abril compará-la com outra ponte também muito famosa e de cor parecida: a Golden Gate Bridge, em São Francisco, nos EUA. Isso por causa da cor avermelhada. Porém, a verdade é que ela foi inspirada no estilo da ponte Bay Bridge, que liga São Francisco a Oakland.


6 – Maldito jetlag

Todo mundo que viaja longas distâncias de avião precisa aprender a lidar com aquela sensação horrível chamada jetlag. Nem mesmo os viajantes mais experientes estão imunes a ela. Eu já ouvi de algumas pessoas e também já percebi que voltando da Europa para o Brasil, a sensação é um pouco mais branda. Será que isso é verdade?

Sim. Um estudo realizado pela Universidade de Maryland, nos EUA, concluiu que nós nos adaptamos melhor quando o dia é alongado do que quando ele é encurtado, o que é o caso de viagens do Brasil para a Europa, por exemplo.

Isso se deve a algo chamado ciclo circadiano, um ciclo natural que regula todo o funcionamento do nosso corpo e tem duração média de 24,5 h. A sensação de jetlag ocorre quando o padrão desse ciclo é mudado. Entretanto nosso organismo lida melhor quando ganhamos horas no dia do que quando perdemos. Assim, o jetlag tende a ser mais severo para quem viaja para o leste.


7 – Um come chicken e o outro come pasta

Segurança é algo levado muito a sério na aviação comercial. Tudo sempre tem redundância, pois o objetivo é contornar imprevistos e fazer com os passageiros cheguem ao seu destino sem problemas. Uma medida interessante adotada pelas companhias aéreas é que o comandante e o primeiro oficial (popularmente chamados de piloto e copiloto) não comam da mesma comida.

A medida pode parecer curiosa, mas na verdade ela é bem racional. Se por acaso um dos pilotos comesse uma refeição estragada e isso lhe provocasse uma intoxicação, o outro piloto não sofreria o mesmo mal e poderia assumir as funções sem maiores problemas.

Em 1982, um pudim de tapioca estragado intoxicou 10 tripulantes, incluindo piloto e copiloto, num voo de Boston para Lisboa. Felizmente eles conseguiram retornar e pousar em segurança no aeroporto de Logan, em Boston.


8 – Um crime a céu aberto

Imagine a cena: um senhor de idade sentado numa praça jogando farelos de pão para os pombos que o cercam. Algo comum em várias cidades aqui do Brasil, não é mesmo? Pois esse senhor, em São Francisco, Califórnia, poderia ser considerado um fora da lei.

Verdade! É proibido por uma lei estadual alimentar pombos ou gaivotas por lá e a multa vai de US$ 25 a US$ 1000. Essa proibição aconteceu porque a alimentação das aves estava aumentando seu ciclo reprodutivo de 2 vezes por ano para 8 vezes por ano. Isso provocou um aumento populacional desenfreado ocasionando problemas para a saúde pública.


9 – O maior hotel do mundo

É óbvio que o maior hotel do planeta deve estar situado num dos destinos mais visitados por turistas, como Cancún ou Las Vegas. Certo? Certo. É óbvio, mas não é a realidade. Na verdade, o maior hotel do mundo, o gigantesco Genting Highlands Resort, fica em Pahang Darul, na Malásia.

O resort, que fica no topo de uma montanha, tem quase 7.500 quartos (isso mesmo: sete mil e quinhentos) além de um shopping e um parque aquático. Você já consegue imaginar a loucura que deve ser para encontrar o seu quarto num lugar assim, né? Imagina perder a chave e ter que voltar na recepção!


10 – A grande muralha de arroz

Um dos maiores ícones da China, a Grande Muralha, tem sua importância histórica, arquitetônica e turística. São mais de 20.000 Km de extensão com uma altura média de 7 metros e largura de 5 metros. A Muralha é uma das principais atrações turísticas do país, recebendo anualmente cerca de 50 milhões de visitantes.

Um fato interessante a respeito da Grande Muralha foi descoberto há pouco tempo. Ao estudar a composição da massa usada na construção, pesquisadores da Universidade de Zhejiang, na China, notaram algo incomum misturado ao cal e à água: arroz pegajoso. Essa seria a primeira argamassa composta, que inclui material orgânico e inorgânico e foi usada para fixar os tijolos na construção.

Agora você entende por que ouvia “come o arroz todo pra você ficar forte” quando era criança? Fonte: Melhores Destinos






42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo